" Hoje estou sendo tudo aquilo que me permitir ser, com todos os erros, quedas, acertos. Não me importo mais com a opinião de pessoas que não são amigos, a felicidade é um eterno alto e baixo, que não dura muito, mas sempre volta. Permitir-me não olhar mais pra trás, mesmo porque eu não sou mais a mesma de antes, mudei, sou outra pessoa, mais calejada , porém menos iludida com a vida e com as pessoas, me conformei de não ter tudo o que eu quero na vida, me conformei a sentir falta como se fosse apenas uma vontade de tomar sorvete, aprendi a me adequar com as situações que a vida me empurra goela abaixo. Livrei-me de sentir dor, de sofrer por coisas, situações e pessoas que não merecem as minhas lágrimas, decidi viver mais e morrer menos, escolhi ser mais cruel com as pessoas e menos cruel comigo mesma. A gente nasce uma pessoa e termina outra, a vida e as pessoas transformam a gente em outra diferente da que veio ao mundo. Sou cheia de marcas, cicatrizes, lembranças felizes e ruins, sou uma eterna de nostalgia. A gente morre um pouco em cada queda. "
(Créditos do texto :Laise Bitencourt ;*)

Leave A Comment

Tecnologia do Blogger.